Dossiê Celulite: Todos Tipos de Celulite e Como Combater Em Passos Simples

 em Beleza

Combater a celulite? Isso é ótimo, mas antes de elaborar um programa personalizado de ataque é preciso conhecer bem esse adversário!

Existem diferentes tipos de celulite. Cada uma tem causas e características próprias. Antes de iniciar um tratamento, é preciso reconhecê-las em todas as suas particularidades para saber como elas podem ser, estrategicamente, combatidas.

Os tipos de celulite: adiposa, aquosa e fibrosa

tipos-de-celulite

Todas as mulheres são atingidas pela celulite, mas nem todas são vítimas do mesmo tipo de celulite! Três tipos foram identificados: a celulite adiposa, a celulite aquosa e a celulite fibrosa. Um quarto tipo pode ser evocado: a celulite mista que é a combinação de várias das anteriores.

  1. Celulite adiposa: causas, diagnóstico e tratamento

Causas da celulite adiposa:

A principal causa da celulite adiposa é o excesso de peso. As mulheres com um pequeno sobrepeso são as principais vítimas dessa modalidade. Os poucos quilos a mais se alojam na região das coxas formando o famoso culote, bem como na região do abdômen. Esse tipo de celulite também pode ter origem hormonal.

Como diagnosticar esse tipo de celulite:

Essa celulite torna-se visível quando se pinça a pele ou quando as pernas são cruzadas. Ela é meio mole ao toque e não é dolorida.

Os bons conselhos:

A primeira coisa a ser feita para tratar essa modalidade de celulite é uma reeducação alimentar para perder os quilos sobressalentes. Para isso, as más gorduras e o consumo de doces devem ser evitados. O ideal é ter o acompanhamento de um médico ou nutricionista. A perda de peso não fará com que a celulite desapareça milagrosamente, mas, certamente, a tornará menos visível.

É também importante praticar uma atividade física de resistência como caminhadas e corridas. E ainda, é fundamental usar um produto anticelulítico sobre o local a ser tratado. Mas atenção, para se ter bons resultados é indispensável uma aplicação metódica e regular do produto.

Celulite aquosa ou edematosa: como reconhecê-la e como combatê-la?

Causas da celulite aquosa:

O sobrepeso não é a única razão de formação da celulite. A celulite aquosa resulta principalmente de problemas circulatórios, venosos e linfáticos, que geram a propensão para a retenção de água. Quando a circulação sanguínea e linfática funcionam mal, as células gordurosas se hipertrofiam e as ondulações se formam sob a pele.

Como diagnosticar esse tipo de celulite:

Esse tipo de celulite é visível mesmo sem pinçar a pele. Ela é frequentemente acompanhada de dores nas pernas ou de uma sensação de pernas pesadas e cansadas. Os tornozelos e pés têm uma tendência ao inchaço. Confira Aqui 8 Dicas Simples Para Evitar A Sensação De Pernas Pesadas

Os bons conselhos:

A drenagem linfática é indicada para ajudar o corpo a eliminar o excesso de água. É uma massagem que desincha. Para tratar os nódulos de celulite é necessário aplicar a técnica do palper-rouler. As técnicas devem ser realizadas por profissionais qualificados.

Quanto à alimentação, é fundamental ingerir muita água e preferir alimentos que auxiliem na eliminação do excesso de líquidos do organismo e melhorem a tonicidade venosa. Um produto anticelulítico com propriedades drenantes e desintoxicantes deve ser usado diariamente nos locais afetados.

Celulite fibrosa: a mais dolorida e difícil de desalojar

Causas da celulite fibrosa:

Trata-se de uma celulite já instalada e antiga. As fibras de colágeno se formam em torno das células gordurosas. O resultado? Uma celulite visível, dura e dolorida ao toque.

Diagnóstico:

Esse tipo de celulite se localiza principalmente nas coxas e nádegas. Ela é visível a olho nu, é dura e dolorida quando a pele é pinçada.

Os bons conselhos:

A celulite fibrosa, por ser antiga e ter muitas fibras de colágeno emprisionando as células de gordura, é mais difícil de desalojar do que as demais. Uma reeducação alimentar é indispensável, mas não é o suficiente para combatê-la. A solução é a massagem para ativar a circulação sanguínea e linfática associada à técnica do palper-rouler manual.

Todavia, a endermologia, que é o palper-rouler efetuado por um aparelho, também é muito eficaz. O palper-rouler age diretamente sobre a fibrose além de ser drenante e ajudar na eliminação das toxinas acumuladas. Quanto às atividades físicas, são indicadas as suaves. E certamente, é necessário um produto anticelulítico para ser aplicado sobre os locais afetados com propriedades drenantes, desintoxicantes, circulatórias, lipolíticas e regeneradora dos tecidos cutâneos.

Celulite Mista: o que é isso?

A celulite mista é a combinação de vários tipos de celulite.

Uma pessoa pode muito bem ter uma celulite fibrosa e aquosa ao mesmo tempo, por exemplo. Os tratamentos nesses casos devem abordar todos os lados: alimentação, atividade física, massagem e cremes especiais conforme o que se precisa tratar.

Postagens Recentes
0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar